Essa inflação mais baixa se explica, principalmente, pela queda dos preços dos alimentos, que registraram queda de 2,15% no ano. O preço que mais caiu no ano foi o do feijão carioca, considerado um dos produtos mais consumidos pelas famílias brasileiras. Segundo o IBGE, o produto ficou 47,39% mais em conta em 2017. Isso quer dizer que se um saco de feijão custava R$ 5 no início do ano, o preço dele caiu para R$ 2,63.

O arroz, outro item indispensável na mesa das famílias, caiu 10,32% no mês. A lista de itens importantes segue com frango inteiro (-9,46%) e alcatra (-5,38%). Outros produtos também ficaram mais baratos influenciados pela supersafra de grãos, que impactou de maneira favorável todos os preços para os consumidores.

Preços mais baixos em todas as capitais

Entre as capitais pesquisadas pelo IBGE, a menor inflação foi a de Belém (1,47%). A mais alta foi a de Brasília, que ficou em 3,74%. Os números mostram, no entanto, que independentemente da cidade, a situação ficou favorável para os consumidores. Em todas as capitais, o IPCA-15 ficou abaixo do centro da meta de inflação de 4,5% ao ano.


Postado por:

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

treze + 7 =

    ROGÉRIO CARDOSO

    Este Índice de inflação do governo é uma mentira, só acredita quem gosta de ser enganado! E ainda por consequência desta mentira, aproveita esta informação pra ajustar o salário mínimo com este percentual ridículo de 1,8% absurdo.

    Responder

Receba as Principais Notícias do Portal Contábil SC

Diretamente no seu E-mail todos os dias

Não se preocupe, seu e-mail não será enviado a terceiros e nem para spams