fbpx
30/04/2020 POSTADO EM: Contabilidade Notícias RH

Postado por:

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

8 − 7 =

    LECY RIBEIRO DA CRUZ

    MUIIIIIIIITO SIMPLES. Desconheço qualquer ABERRAÇÃO MAIOR DO QUE ESTA. Para mim a MP poderia até ser revogada, mas parcial, nem que fosse para manter exclusivamente este caso. Isto é uma INJUSTIÇA sem tamanho, me perdoem, mas posso até mesmo afirmar, B U R R I C E de quem aprova e pensa desta forma. Ha uns 4 anos no máximo, um trabalhador em sua moto indo para o trabalho(ele mesmo me confessou na hora) para não passar por cima de vários carros e morrer espremido entre eles, desviou daqueles carros e bateu na porta do meu carro. Graças a Deus nada grave com ele, eu tive de arcar com o meu por que ele não tinha como me pagar, e ele foi embora digamos(empurrando a moto). PERGUNTO, não ao colunista é claro, mas aos BURROS que aprovam um negócio destes, a empresa que ele trabalha ou trabalhava pagar por isto como um acidente do trabalho? BURRICE DAS BURRICES, INJUSTIÇA DAS INJUSTIÇAS. Agora, se o trabalhador está indo ou voltando do trabalho em um veículo conduzido pelo motorista da empresa(ela busca e devolve) aí é outra história a ser estudada ainda, por que o coitado do motorista está certinho e vem um irresponsável e bate no carro que ele conduz, VAI A EMPRESA PAGAR pelo erro do IRRESPONSÁVEL que ela não tem nada a ver com ele. Sinceramente, N Ã O DA PARA ENGOLIR, vamos aprender pelos menos interpretar as coisas legisladores.

    Responder